domingo, 27 de maio de 2012

FESTA JUNINA - ORIGEM - BRINCADEIRAS - JOGOS - BARRACAS - COMIDAS TÍPICAS - RECEITAS - ORGANIZAÇÃO

A origem da Festa Junina

Há algumas definições para os festejos do mês de junho - uma delas diz que surgiu em função das festividades que, obviamente, ocorrem durante o mês de junho. Na segunda hipótese a Festa Junina teria origem de países católicos da Europa, sendo portanto, uma homenagem a São João. Diz-se que antigamente o termo Festa Junina era denominado "Joanina".

Segundo historiadores, as festividades foram introduzidas no Brasil pelos portugueses, durante o período colonial - época em que o Brasil foi colonizado e governado pelos portugueses.

Na época ocorria uma miscigenação, com grande influência de elementos da cultura portuguesa e também de chineses, espanhóis e franceses. Da França veio a dança marcada, característica típica das danças nobres e que, no Brasil, influenciou muito as típicas quadrilhas. Já a tradição de soltar fogos de artifício veio da China, região de onde teria surgido a manipulação da pólvora para a fabricação de fogos. Da península Ibérica teria vindo a dança de fitas, muito comum em Portugal e na Espanha.

Com o passar do tempo, os elementos culturais foram sofrendo mudanças, influenciadas pelos aspectos culturais dos brasileiros (indígenas, afro-brasileiros e imigrantes europeus), com característica próprias em cada região do país.

Na Região Nordeste

A Festa Junina na Região Nordeste torna-se um evento de grande importância, sendo o momento de se prestar homenagens aos três santos católicos: Santo Antônio, São João e São Pedro. Na ocasião os nordestinos aproveitam as festividades para agradecer as chuvas raras na região, que servem para manter a agricultura.

As festas também representam para os nordestinos, além de proporcionar prazer e alegria, um importante momento econômico, pois muitos turistas visitam cidades nordestinas para acompanhar os festejos. Hotéis, comércios e clubes aumentam os lucros e geram empregos nas cidades.

Tradições

As tradições fazem parte das comemorações. O mês de junho é marcado pelas fogueiras, que servem como centro para a famosa dança de quadrilhas. Os balões também compõem este cenário, embora cada vez mais raros em função das leis que proíbem esta prática, em função dos riscos de incêndio que representam.

No Nordeste, ainda é muito comum a formação dos grupos festeiros. Estes grupos ficam andando e cantando pelas ruas das cidades. Vão passando pelas casas, onde os moradores deixam nas janelas e portas uma grande quantidade de comidas e bebidas para serem degustadas pelos festeiros.

Já na região Sudeste são tradicionais a realização de quermesses. Estas festas populares são realizadas por igrejas, colégios, sindicatos e empresas. Possuem barraquinhas com comidas típicas e jogos para animar os visitantes. A dança da quadrilha, geralmente ocorre durante toda a quermesse.


Como Santo Antônio é considerado o santo casamenteiro, são
comuns as simpatias para mulheres solteiras que querem se casar.
No dia 13 de junho, as igrejas católicas distribuem o “pãozinho
de Santo Antônio”. Diz a tradição que o pão bento deve ser colocado junto aos outros mantimentos da casa, para que nunca ocorra a falta.
As mulheres que querem se casar, diz a tradição, devem comer deste pão.

Organização da Festa

Barracas feitas com folhas de coqueiro e bambu (ou similares), bandeirinhas coloridas, músicas, danças, comidinhas e bebidinhas típicas e variadas brincadeiras, elementos essenciais na Festa Junina. É só deixar a imaginação fluir na hora de organizar sua festa junina, depois, é só soltar sua criança interior e aproveitar as brincadeiras.

Algumas dicas para aproveitar e aprender sobre a Festa Junina:

- Envolver os alunos no assunto, com aulas explicativas antes do evento
- Incentivar os alunos para ajudarem na preparação da festa
- Valorizar as brincadeiras
- Estimular a participação das famílias dos alunos

Comidas típicas - Festa da Fartura

As comemorações juninas surgiram na época pré-gregoriana, em comemoração à fartura das colheitas, no solstício de verão, onde faziam-se uma grande festa pagã para agradecer a fertilidade da terra. Essa festa era realizada no dia vinte e quatro de junho.

Como o mês de junho é a época da colheita do milho, grande parte dos doces, bolos e salgados, relacionados às festividades, são feitos deste alimento. Pamonha, cural, milho cozido, canjica, cuzcuz, pipoca, bolo de milho são apenas alguns exemplos.
Além das receitas com milho, também fazem parte do cardápio desta época: arroz doce, bolo de amendoim, bolo de pinhão, bombocado, broa de fubá, cocada, pé-de-moleque, quentão, vinho quente, batata doce e muito mais.

A seguir, algumas receitas de comidas típicas e bebidas para incrementar a Festa Junina (Clique nos links para ver as receitas):

Canjica - Cuscuz - Arroz Doce - Curau de faz-de-conta - Bolo de Milho - Quentão de Vinho - Quentão Tradicional - Quentão sem Álcool (para a criançada) - Quentão de Morango - Quentão Sofisticado 

As brincadeiras são elementos essenciais para animar a Festa

Algumas Brincadeiras e Joguinhos:

Derruba latas
Sobre uma mesa, coloque latas vazias de refrigerante. Faça uma linha de arremesso a cerca de 1,5 metros de distância. Cada participante recebe três bolinhas, para fazer três tentativas. Uma pessoa deve anotar o número de latas derrubadas em cada tentativa. Vence quem derrubar mais latas.

Jogo das argolas
Encha com água garrafas plásticas de refrigerante. Amarre-as no chão com pelo menos um palmo de distância entre elas. Faça uma linha de arremesso a cerca de 1,5 metro de distância. Cada participante deve receber cinco argolas para fazer cinco tentativas de acerto. Vence quem acertar mais argolas nos gargalos das garrafas.

Boca do palhaço
Desenha-se numa cartolina o rosto de um palhaço com uma boca bem grande. Recorta-se a boca. Coloca-se o desenho sobre uma grande caixa de papelão (sem tampa) e, com um lápis, marca-se o local onde irá ficar a boca. Recorta-se esse local e depois cola-se o rosto do palhaço na caixa. Cada participante recebe três bolinhas de borracha (ou de meia, com enchimento de papel, estopa ou pano) para fazer três tentativas. Vence quem acertar mais bolinhas.

Dança da laranja
Formam-se alguns casais para a dança. Uma laranja (ou bola de tênis) é colocada entre as testas de cada par. Os casais devem dançar com as mãos nas costas. Se o participante tocar na laranja com as mãos ou se ela cair no chão, o casal é desclassificado. A música prossegue até que fique só um casal (pode utilizar também outras frutas disponíveis).

Corrida do milho
Desenhe no chão duas linhas paralelas e distantes. Atrás de uma das linhas, coloque uma bacia com grãos de milho. Atrás da outra linha, os participantes são reunidos aos pares - um deles segura uma colher e o outro um copo descartável. Dado o sinal, os participantes com a colher correm até a bacia, enchem a colher com milho e voltam para a linha de largada. Lá, devem colocar o milho no copo que seu parceiro segura. Vence a dupla que primeiro encher o copinho com milho.

Correio elegante
É um serviço de entrega de mensagens durante a festa. Você escreve um bilhete e pede para entregarem ao destinatário. Se a festa for grande, o correio pode ficar numa mesa, onde os cartões são escritos por uma pessoa e entregues por outra. É uma ótima oportunidade para as moças paquerarem.

Cadeia
Escolha um local isolado ou cercado por cadeiras para ser a cadeia. Convide alguns amigos para tomarem conta do lugar. Durante a festa, os convidados podem indicar as pessoas que devem ser presas. O preso vai até a cadeia e mostra uma habilidade para ser solto, que pode ser: cantar, recitar, dançar, fazer uma imitação etc.

Pescaria
Recorte vários peixes em cartolina colorida. No lugar da boca do peixe, faça um pequeno recorte e prenda um clipe. Amarre um barbante em cada vara de pescar. Depois, na outra ponta do barbante, amarre um outro clipe aberto na lateral. O clipe, quando aberto, tem o formato de gancho, como um anzol. Os convidados podem pescar os peixes numa grande bacia com areia. Vence quem pescar mais.

Jogo do bicho ou Rabo do burro
Desenha-se um animal de costas ou de lado numa cartolina e prende-se numa parede. O corpo do animal pode ser dividido em pedaços numerados - quanto mais perto do rabo, maior é o número. Cada participante deve receber uma etiqueta autocolante grande (já destacada). De olhos vendados, deve caminhar até o desenho e colar o rabo do animal. Quem colocar o rabo mais próximo do local correto é o vencedor.

Corrida do saco
Também muito tradicional, consiste numa corrida onde os participantes devem pular dentro de um saco de estopa (saco de farinha, por exemplo). Quem atingir a reta final primeiro ganha a partida. É possível também fazer a corrida em duplas.

Corrida do Saci-Pererê
Parecida com a corrida do saco, porém os participantes devem correr apenas num pé.

Jogo do rabo do burro
Este jogo é bem divertido. Usamos um burro desenhado em madeira ou papelão. O participante deve, com os olhos vendados, colocar o rabo no burro no local certo. O participante deve ser girado algumas vezes para perder a referência.

Pau de sebo
Esta brincadeira está quase sempre presente em todas Festas Juninas. Os organizadores da festa colocam um tronco de árvore grande fincado no chão. Passam neste tronco algum tipo de cera ou sebo de boi. No topo do pau de sebo, coloca-se algum brinde de valor ou uma nota de dinheiro. A brincadeira fica interessante, pois a maioria dos participantes não conseguem subir e escorregam.

Quebra-pote
Um pote de cerâmica fina é recheado de doces e balas. Esse pote é amarrado em uma trave de madeira. O participante (geralmente criança), de olhos vendados, e munido de uma madeira comprida tentará acertar e quebrar o pote. Quando isso acontece todos podem correr para pegar as guloseimas.

Corrida do Ovo na colher
Um ovo de galinha é colocado numa colher de sopa. Os participantes devem atingir a linha de chegada levando a colher com o cabo na boca, sem derrubar o ovo.

Casamento caipira
O casamento caipira também é chamado de "casório matuto" ou "casamento na roça". Basta organizar um casamento falso, com muitas brincadeiras. A história pode sofrer pequenas variações, mas o enredo é sempre o mesmo: a noiva fica grávida antes do casamento e os pais obrigam o noivo a se casar com ela. Desesperado, o noivo tenta fugir, mas é impedido pelo delegado e seus soldados, que arrastam o "condenado" ao altar e vigiam a cerimônia. Depois que o casamento é realizado, inicia-se a quadrilha.




(Clique para ampliar)


Quadrilha
Com roupas típicas caipiras (camisa quadriculada, chapéu de palha, mulheres com vestidos rodados feitos de tecidos modestos), homens e mulheres devem dançar de braços dados - escolha um casal para fazer os passos que devem ser seguidos.

Abaixo, alguns comandos da dança de quadrilha:
- Balancê: os casais dançam juntos balançando em seus lugares
- Cumprimento: em fileiras, de frente uma da outra, homens e mulheres se aproximam até se encontrarem e se cumprimentam
- Balancê com seus pares: os pares, rodando, dão uma volta, no mesmo lugar
- Viravortê: em círculo, cada cavalheiro passa a dama para o cavalheiro de trás. O mesmo passo é repetido até que todas alcancem seus pares.
- Caminho da roça: as damas vão puxando os cavalheiros formando um grande círculo e depois voltando para a formação em fila (sempre em passos para frente e para trás, no ritmo da música)
- Cestinha de flores: as damas levantam os braços por cima dos ombros e dão as mãos aos seus cavalheiros.
(Fontes: pesquisas diversas - adaptadas)

FONTE:  http://www.portalescolar.net/2012/05/festa-junina-origem-brincadeiras-jogos.html

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...